Treinamento funcional com suas variações conquista adeptos




treinamento-funcional-furor-mundo-3-discovery-esportes

O treinamento funcional é praticado em academias e, diferentemente da musculação tradicional, baseia-se em séries de movimentos, em vez de acionar músculos isolados. Não utiliza máquinas nem pesos, e pode-se montar um treino para objetivos específicos: estética, perda de peso, aumento do tônus muscular, entre outros.

Leia também:

Como fazer exercícios para estabilizar dores na coluna
Exercícios no parque melhoram humor e aumenta a motivação
Mulher se lesiona mais do que homens no esporte

O treinamento funcional também otimiza as dez capacidades físicas básicas:
- Resistência cardiovascular e respiratória
- Resistência muscular
- Força
- Potência
- Velocidade
- Coordenação
- Agilidade
- Equilíbrio
- Precisão
O treinamento funcional se destaca por desenvolver a força e a agilidade, e não se resume à melhoria da aparência estética.
A técnica utiliza equipamentos clássicos, como halteres, e inovadores, como bolas medicinais, discos de equilíbrio, faixas elásticas, cones, slides e faixas suspensas, como o revolucionário TRX ou RIP60, entre outros de uma lista que chega a cem itens.
As aulas com faixas suspensas – tipo TRX – são as mais requisitadas. As faixas são ajustadas para diferentes posturas e graus de inclinação, e o treino de força é realizado com o próprio peso do corpo. Em uma das extremidades, os pés ou as mãos permanecem fixos, enquanto são trabalhados braços, pernas, costas, tórax, quadris, glúteos e, sobretudo, o abdômen.
Outra variante é o Crossfit. Bastante intenso e especialmente recomendado para quem gosta de treinos exigentes, queima muitas calorias por sessão. É praticado por forças especiais da polícia e do exército dos Estados Unidos, como SWAT e fuzileiros navais, por lutadores de artes marciais e outros atletas profissionais.
Vantagens
Como o treinamento funcional é baseado na realização de movimentos que reproduzem atividades diárias ou práticas esportivas específicos, você aprende a executá-los corretamente, evitando lesões. Pela repetição, você educa seu corpo a levantar caixas pesadas ou carregar corretamente as sacolas do supermercado sem que suas costas ou joelhos sofram, por exemplo.
Uma segunda vantagem é que os exercícios não ameaçam a integridade física, já que a técnica surgiu no campo da fisioterapia. Por isso, trabalha-se com o peso do próprio corpo e sem carga. Pode servir, então, para melhorar a postura, o movimento das articulações e fortalecer os músculos estabilizadores, importantes para a recuperação após lesões. Também ajuda a aliviar os espasmos musculares.
Outra vantagem do treinamento funcional é a ausência de rotina. São tantos os equipamentos que o treino acaba se tornando mais lúdico e divertido, evitando o tédio dos treinos típicos de musculação. A música também ajuda a animar os treinos.
Como em qualquer técnica de treinamento físico, o treinamento funcional melhora o condicionamento, além de ajudar você a relaxar e a descansar melhor. Por isso, tornou-se tão popular e atrai todo tipo de pessoas, até as que tendem a se sentir excluídas do treinamento tradicional, como obesos, crianças, idosos, mulheres grávidas ou pessoas com deficiência.
Não exige grande disponibilidade de tempo. Para obter resultados concretos, você não precisa praticar todos os dias da semana. Bastam três sessões de 45 minutos para alcançar as metas desejadas em dois meses.


Comente:

Nenhum comentário