Funcional Fight: conheça o treino de luta para deixar o corpo em forma




CAROL TRENTINI ADERIU AO FUNCIONAL FIGHT (Foto: Divulgação)


Muitas séries de socos e chutes com intervalos mínimos (ou até sem nenhum) para turbinar a queima calórica e a atividade aeróbica. Trabalho intenso com elástico, que acorda fibras  musculares que você jamais imaginou ter, sem causar o mínimo inchaço. Para garantir o corpo longilíneo e elegante, foco na postura correta, coma lombar e abdômen fortes.

 A sessão personalizada, que dura entre 40 e 60 minutos, e mistura luta e treino funcional, promete secar gordurinhas em pouco mais de três semanas. A ideia é respeitar o condicionamento da aluna (na maioria, mulheres, das quais 90% começaram do zero, sem preparo ou conhecimento de artes marciais) e suas prioridades. Todas querem um corpo forte e firme. Mas algumas precisam afinar pernas, outras, fortalecer braços. Às vezes, o foco é cintura, abdômen, culote. Na Funcional Fight, o trabalho muscular é muito preciso.

A sessão passa longe do contato físico (você não vai sair roxa ou machucada) e da musculação e seus pesos. . Às vezes, são 100, 150 chutes (que trabalham muito os baixo-glúteos, responsáveis pelo bumbum duro e empinado, além de coxas) por aula, mas sempre cuidando da postura, para não correr risco de ter lesões. Além disso, flexões de braço, polichinelos, corrida em zigue-zague, saltos (você pula com os braços esticados para o alto, desce agachada no chão, joga as pernas para trás, volta à posição anterior, salta mais uma vez... ufa!) e agachamentos.

Dá para queimar 600 calorias, fácil.
É recomendável intercalar os treinos com natação, corrida ou mesmo caminhada, e adotar uma alimentação balanceada. Outra garantia é que não há stress que sobreviva a uma sessão física dessas..

E aí, vai encarar?


Comente:

Nenhum comentário