Vale a pena usar o BOSU no Treinamento Funcional?







Existem muitos acessórios de Treinamento Funcional, muitos mesmo, que podemos usar em nossas aulas. Mas muitas vezes acabamos nos limitando àquilo que já conhecemos ou estamos acostumados.

Tem gente que só dá aula usando um par de halteres, colchonete e step. Outros ficam na fita de suspensão o tempo todo e de vez em quando usam Kettlebells. Na verdade, devemos sempre usar nossos acessórios ao máximo.

Os alunos ficam motivados para utilizar equipamentos diferentes na aula, eles realmente adoram.  Os principais acessórios do treinamento funcional são a bola suíça, a medicine ball, TRX, Plyo Box, bosu, elásticos, pesos, corda e kettlebell. Esse texto vai falar do BOSU, especificamente.

A Bosu Ball permite ao usuário um treinamento funcional completo, trabalhando todo o corpo em um só aparelho, melhorando assim a resistência, equilíbrio, força, propriocepção e flexibilidade.

Por possuir uma grande versatilidade nas maneiras de usar, o treino com o BOSU fornece uma série de resultados positivos , que é a integração do corpo e da mente, desenvolvendo assim a concentração e as capacidades psicomotoras do indivíduo.

Os exercícios praticados na BOSU trabalham necessariamente com o alinhamento do eixo de gravidade para o equilíbrio. A conseqüência disto é a consciência corporal de quem pratica, além da melhoria na coordenação, aumento da eficiência neuromuscular onde os músculos agonistas, antagonistas, neutralizadores e estabilizadores funcionam em conjunto durante a maioria dos movimentos.

O treino com BOSU também recorre à propriocepção, ou seja, o sistema nervoso central sente o corpo em "perigo" e luta para manter o equilíbrio postural durante a realização de qualquer exercício anaeróbio ou aeróbio. Isto resulta das informações táteis sentidas pelo corpo no uso da superfície instável e das informações do sistema vestibular localizado no ouvido interno, que responde à manutenção do equilíbrio do corpo.

Benefícios do treino com a BOSU :

- A postura através dos músculos estabilizadores da coluna vertebral, como o multifidus ou o transverso;
- O desempenho físico e aumenta a capacidade de concentração para responder da melhor maneira aos exercícios sugeridos por estes movimentos.
- A coordenação, no equilíbrio e na função neuromuscular;
- Melhora a estabilidade do CORE
- Ajuda na reabilitação de lesões, principalmente ao nível articular;
- Desenvolve e mantém o controle muscular, aumentando a eficiência

Problemas de usar exercícios com acessórios de instabilidade

Mas nem sempre os exercícios com acessórios de Treinamento Funcional como o BOSU são a melhor opção. Eles trazem diversos benefícios, entretanto devem ser usados para objetivos específicos.

Quando você não quiser um trabalho de equilíbrio, propriocepção ou Core opte por outros acessórios. Durante um movimento em base instável o aluno não consegue utilizar tanta força quanto faria no solo.

Portanto, ele consegue fazer menos repetições e usar menos carga (ou nenhuma carga). O que quer dizer que esses exercícios não são uma opção muito interessante para trabalhar força.

Sempre que planejamos uma aula de Treinamento Funcional os exercícios precisam ter um objetivo. Nossa intenção é trabalhar todas as habilidades e necessidades que um corpo funcional possui.

Assim devemos misturar estímulos para que nosso aluno consiga o melhor aproveitamento possível da aula. O mesmo se aplica a aula de Pilates ou até à reabilitação. Não existem exercícios ou acessórios milagrosos que deixam sua aula completa.

Até a próxima!

Atualizações do blog Treinamento Funcional:
  • No Telegram
  • No Whatsapp
  • No Email

  • Dicas para profissionais
  • Treino Funcional e Cross - Passo a Passo (em vídeo)
  • Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino
  • Formação em Treinamento e Preparação Física Funcional ONLINE

  • Comente:

    Nenhum comentário