Treinamento Funcional e Hipertrofia






Se você frequenta academias regularmente, é provável que já tenha se deparado com diferentes circuitos de exercícios para diferentes necessidades. Existem os exercícios em que você deve pegar em pesos para ganhar massa muscular magra em ambas as zonas corporais, ou seja, tanto nos membros inferiores, quanto nos superiores.

Para que haja hipertrofia muscular é preciso que as células musculares sofram pequenas lesões a partir dos estímulos oferecidos pelos exercícios, sobretudo quando feitos com pesos. A partir daí, em um processo natural, essas células iniciam sua recuperação e aumentam de tamanho.

Com o tempo, os músculos do corpo começam a ganhar volume e formas esteticamente mais agradáveis. Assim, o treino de hipertrofia pode ser considerado um fenômeno adaptativo, pois cada vez que as fibras musculares se regeneram, tornam-se mais fortes, maiores e mais resistentes.

Por essa razão, os exercícios mais indicados para o ganho de músculos são aqueles que visam aumento de força e resistência. Mais do que benefícios estéticos, a hipertrofia muscular tem como pontos positivos a aceleração do metabolismo, fortalecimento de articulações ossos, preparação de atletas — com o intuito de evitar lesões — e também garante um envelhecimento saudável.

Para dinamizar sua rotina de treinos, muitas academias modernas estão investindo nessa nova maneira de montar o circuito que é nomeada treino funcional. Primeiramente, a ideia pode parecer complicada de efetuar ou desnecessária.

Porém, você deve lembrar que estudos foram colocados nessa técnica e que ela vem se mostrando bastante efetiva em termos de perda de calorias. Um treino desse tipo não é nada mais do que a integração de diferentes modalidades para que você obtenha ganhos mais gerais. Você pode ter que correr, pular, levantar pesos, jogar bolas, entre outras coisas.

Para começarmos a pensar no treino funcional de maneira mais efetiva, você deve saber que esse tipo de exercício é principalmente indicado para quem quer perder gordura corporal de maneira geral. Apesar disso, a modalidade gera ganhos em termos de respiração, batimentos cardíacos e circulação do sangue nas veias. Como é comum que você levante ou pegue em pesos durante os circuitos, esses treinos também podem funcionar para a hipertrofia.

Entretanto, se você realmente procura ganhos mais rápidos na hipertrofia, sem que o seu corpo seja moldado pela perda de gordura, procure uma série mais individual de levantamento de pesos com as pernas e os braços.

Se seu objetivo é ter um corpo totalmente moldado, com menos massa de gordura e mais massa muscular magra, opte pelo treino funcional. Seu corpo irá reagir como um conjunto aos estímulos, e não em partes específicas. Aqui, mostramos algumas especificidades do treino funcional.

  • Séries curtas: pedalar a bicicleta ou correr na esteira são atividades que não devem durar muito, pelo menos não na mesma intensidade. Você deve colocar a velocidade na mais alta possível, e pedalar ou correr por no máximo um ou dois minutos. A intensidade do treino será garantida nesse curto intervalo. Depois, é importante se hidratar bem e descansar. Não se esqueça de mudar o treino. Se você pedalou, que tal pegar em pesos da próxima vez? Tudo isso deve ser feito apenas em algumas horas.
  • Mudanças na velocidade: a montagem de um treino funcional pode incluir uma esteira, por exemplo, e integra diferentes modalidades. Você pode ter um minuto com a velocidade mais rápida, seguida por outro com uma velocidade menor. Depois, a velocidade ficará média, aumentará de novo, e diminuirá gradualmente. Pulando para um treino de pesos, você levantará 10 quilos, e em seguida um valor menor, seguido pelo máximo que você conseguir.
  • Variação: integrar esteira, bicicleta e outros treinos é comum nesses circuitos. Você pode pedir para seu treinador te fornecer uma lista com todos os aparelhos de corrida ou equivalentes da academia, para que você possa se focar corretamente. Uma outra lista deve conter os treinos de levantamento e de esforço muscular. Não se esqueça de solicitar a definição de horários e períodos de treino para cada uma das modalidades investidas, e integrá-las de maneira diferente em cada dia da semana.

O resultado já é comprovado: um treino mais dinâmico queima mais gordura, e você poderá emagrecer mais rápido. A variação na velocidade dos aparelhos, assim como na modalidade escolhida, assegura que seu organismo não se acostume a sequência de exercícios. Por isso, ele é mais forçado. Isso não significa que você também não desenvolva a musculatura. Muitas pessoas pensam que uma coisa elimina a outra, mas esse tipo de rotina é criada exatamente para evitar a exclusão. Basta, agora, investir da maneira que você achar melhor.

Conheça o Curso Hipertrofia de A a Z, um curso completo para o Personal Trainer que quer se diferenciar no mercado. É um verdadeiro manual passo a passo que ensina a prescrição de treinamentos de alta eficiência para o ganho de massa muscular.



Comente:

Nenhum comentário