Treinamento funcional é a aposta para conquistar o corpo dos sonhos





Você estudou muito, está com possibilidades reais de passar de ano, arranjou um tempo para curtir os amigos e ir para as baladas, mas confesse: a malhação ficou um pouco de lado neste ano. Se você também deixou o projeto verão 2014 meio de escanteio, vai ficar feliz em saber como o treinamento funcional pode ajudar a conquistar o corpo dos sonhos.

Sem ter idade mínima para começar, ele permite a tonificação muscular com um gasto energético muito maior. Ou seja, emagrecer é uma realidade nestes exercícios. Isso sem falar na melhoria na flexibilidade, na coordenação motora e no equilíbrio. O treino funcional pode realmente ser uma alternativa à rotina maçante das academias.

— Geralmente as pessoas mais novas fazem musculação pela questão social. Querem ir para a academia para conversar. Isso é, elas vão lá para malhar e não treinar — afirma Luiz Carlos Radtke Junior , educador físico da clínica Funcional Life.

O treino funcional já existe há décadas e sempre foi o queridinho dos atletas, mas foi ali pela virada do milênio que se tornou popular também entre pessoas “normais”. É considerado inteligente porque em apenas um exercício utiliza o máximo de grupos musculares.

— A ideia é que você faça um treino globalizado do corpo inteiro. Você pode trabalhar num exercício só várias valências físicas. Na musculação, você trabalha cada grupo muscular isoladamente — explica Osni Frech Junior, educador físico da academia Fórmula.

A estudante de Direto da UFSC Ágata Treml, de 24 anos, começou nessa há pouco tempo, mas já indica para as amigas. Como ela corria, os treinos funcionais faziam parte do seu dia a dia, porém foi há dois meses que trocou os aparelhos da academia pelo circuito funcional.

— Era muito pesado, e o resultado não era tão bom quanto eu esperava. O funcional, além de me dar essa potência e definição, me ajuda na corrida. E o resultado é muito melhor, é visível — explica Ágata.

As mulheres já perceberam que o treinamento funcional é um grande aliado para queimar gordura e ficar em forma. Não é à toa que elas lotam estúdios em busca desses exercícios. Em apenas 45 minutos é possível fazer um treino que na academia demoraria uma hora e meia.

— É ótimo para emagrecer , mas tem que ter a colaboração do aluno. Nãoadianta falar que ele vai perder peso,quando a atividade física é responsável por apenas 30% da perda calórica. Mas todos que passam pela minha mão emagrecem — garante Tatyana Navarrete, do Estúdio de Pilates e Treinamento Funcional Taty Navarrete.

O dinamismo é outro fator que atrai as pessoas para esse tipo de exercício. Ao contrário da academia em que se trabalha com uma série pré-estabelecida, o treino funcional é mais ágil e permite que sejam trabalhadas várias qualidades físicas dentro de uma sessão, atuando de maneira mais individual.

Felipe Manente, de 24 anos, aderiu ao treinamento para complementar sua rotina de triatleta. Ele iniciou no triathlon aos 13 anos e desde 2011 pratica exercícios funcionais.

— Para quem quer começar é preciso concentração! Se conseguir se concentrar no movimento, com certeza será capaz de executá-los sem problemas, e os ganhos serão bem maiores — afirma Felipe.

Em vez de aparelhos de ginástica, nos estúdios você vai encontrar implementos, que podem ser de dois tipos: estáveis (halteres, barras e caneleiras) e instáveis (bosus, cordas de suspensão e elásticos). E a quantidade de exercícios num implemento é maior do que na musculação. Só na corda de suspensão, por exemplo, existem cerca de cem alternativas possíveis.

Por fim, o treino funcional é mais harmônico do que a academia. Em vez da hipertrofia, busca-se a perda de gordura e o ganho de massa magra. O resultado é um corpo definido e simétrico. Porém, não se engane. O treino é puxado e provoca um desgaste muscular maior no corpo, obrigando um iniciante a treinar apenas de duas a três vezes na semana.

Comente:

Nenhum comentário